Diário #1: Minha experiência com Tatuagens e Piercings

3 de novembro de 2016
Tatuagens e piercings são uma grande paixão minha, e mesmo com dezessete aninhos eu já tenho algumas coisinhas dessas espalhadas por aí e quero dividir com vocês algumas dúvidas que eu tive e as histórias/significados por trás de cada uma delas.



Primeiramente, eu tenho duas tatuagens e apenas um piercing, nada que signifique que essa situação se altere logo, hahaha! Mas vamos ao que importa...

Minha Primeira Tatuagem

Era véspera do meu aniversário de quatorze anos, ou seja, há três anos em 11 de junho de 2013. Fui com a minha mãe em um estúdio de tatuagem, cujo sabíamos que era confiável e que utilizavam produtos de qualidade e esterilizados (muito importante!). Quando cheguei lá já tinha em mente o que eu queria, naquela época eu dançava e continuo amando dança/ballet que era o que eu mais fazia, portanto, o desenho rabiscado virou uma linda sapatilha de ballet na minha nuca.


Eu estava com medo e nervosa, o barulho da agulha que eles usam é assustadora, hahaha! PORÉM, é tudo muito tranquilo! A dor é algo como uma queimação de leve, super suportável. O local que eu escolhi para a primeira tatto também foi pensando com minha mãe e o tatuador, e sinceramente, tatuagem é algo que é necessário tal cautela, pois se arrepender é relativamente fácil. Estar seguro da escolha e não fazer nada por um impulso doido é bem válido.

Minha Segunda Tatuagem 


Data não registrada, mas como ela não foi tão marcante quando a véspera do meu aniversário não lembro a data oficial, mas sei que foi por fevereiro. Essa é bem mais engraçada, pelo fato de ter sido extremamente rápida e eu quase ter pagado king kong. Estava decidida a tatuar uma frase na costela... [espaço em branco para reflexão do que eu tinha na cabeça nessa época]

Sim, doeu. E eu suei muito frio em um dia de verão muito quente. Vinte minutos de uma tortura totalmente paradoxal, pois eu estava amando que a tatoo estava ficando linda, mas estava realmente “doendo”. Como assim? A dor de tatuar a costela é uma queimação do nível PARAÊ! PRECISO COÇAR. É algo que queima e arde, meio “sei lá”.

Mas após vinte minutos deitada em uma maca numa posição bem desconfortável (de lado com o braço levantado por cima da cabeça), a tatto estava pronta e incrivelmente bonitinha. Ela é (por enquanto) a que mais me marcou, devido a ser uma frase que me inspira e me motiva, de certa forma.


You Only Live Once


(Só se vive uma vez)


Meu primeiro piercing 


Há poucos meses atrás, estava andando no centro com meu namorado enquanto ele fazia compras (acreditem, era ele mesmo), e por eu comentar excessivamente sobre como eu queria furar minha cartilagem que quando passamos em um estúdio de tatuagens e piercings, ele fez a doce pergunta/encorajamento: “Por que tu não fura? Não queria tanto? Vamos ali!. Foi o que bastou, do nada...

Sai de casa com a orelha apenas com o terceiro furo em cada e voltei com uma argola bonitinha na cartilagem da orelha direita. Com toda certeza não me arrepende e acho lindo mesmo, porém que coisinha que dói! Dor de dor mesmo... Foi um sacrifício para dormir, e parece que nesse momento há uma conspiração de todas as próximas pessoas que te verem, certamente irão encostar ou bater acidentalmente no lugar do piercing, pelo menos foi assim comigo. Já aconteceu com vocês? (Por favor, não digam que foi só comigo!). 


E foram essas as minhas experiências e histórias. Espero que não tenha deixado um ar de que foi péssimo, logo que apoio quaisquer pessoas que queiram fazer, validando que se sintam seguras a fazer algo assim, seja um piercing ou uma tatuagem. Ambos são fatores que alteram o corpo estético e merecem uma atenção e cuidado biológico para que seja tudo na mais tranquila paz.

Ps.: se quiserem posso fazer um post para mostra-las e desculpem pelo post enorme.

4 comentários

  1. eu quero fotos. rsrs
    nossa você fez tatuagem muito novinha, também tenho duas a primeira fiz com 18 e a outra com 20. Já pus piercing na orelha em cima e no nariz mas não deu certo inflamaram os dois dai tirei, acho que é questão de genética, infelizmente :(

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu piercing também inflamou, mas nada que água e sabão não tenham resolvido. Embora, ainda não parou totalmente de doer, e olha que já fazem alguns meses... hahaha! Aliás, vou dar um jeito de postar as fotos sim!
      Beijinhos, obrigada pelo coment ♥

      Excluir
  2. Oii Bianca!
    Eu também quero fotos! rs
    Tenho uma tatuagem que amo, também foi escolhida com muita cautela e tem um significado enorme pra mim! E já tive um piercing no nariz, acontece que ele saiu na coberta no meio da noite e quando coloquei novamente, inflamou e eu tirei. Quero colocar outro, mas só se for a argolinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso já aconteceu outras vezes comigo com brincos, do tipo: furo + durmo + enrola na coberta = queloide. Minha vida com piercings é essa! Porém, acho que agora é para valer.
      P.S. acho lindo piercing de argolinha, mas tenho medo de como ficaria em mim, penso muitoooo antes de fazer essas mudanças aparentes.
      Beijos e obrigada pelo coment <3

      Excluir

Fique a vontade para comentar e transmitir sua opinião! ♥

Anuncie

 
Desenvolvido por Michelly Melo.